domingo, 29 de agosto de 2010

Resenha: Eu Sou o Mensageiro de Markus Zusak

Eu fiquei meio atônita assim que terminei de ler Eu Sou o Mensageiro (The Messenger) do escritor australiano Markus Zusak. Provavelmente foi o livro mais diferente que eu já li. Pesquisando críticas da obra na internet percebi que a história gerou impressões extremas nos leitores: uns amaram e outros odiaram. Eu me encaixo na categoria dos que amaram!

O livro conta a história de Ed Kennedy, um taxista de 19 anos, que depois de ficar relativamente famoso em sua cidade por impedir um assalto a banco começa a receber cartas (de baralho) anônimas, com inscrições por vezes sem sentido, que o leva a pessoas que de alguma maneira necessitam de ajuda.


Spoilers!

A primeira peculiaridade que notei no livro é a sua linguagem. A narração, feita em 1ª pessoa, é completamente coloquial, com o uso de gírias, expressões comuns no dia-a-dia de um jovem e, por vezes, até de palavrão.

Outra grande diferença foi na estrutura do texto com frases curtas e capítulos sem padrão de tamanho. As sentenças curtas me lembraram muito a linguagem de rádio, corrida, direta e sem eufemismo. E os capítulos, por vezes com não mais que duas páginas, foram divididos como cartas de um jogo de baralho.

Na realidade, todo o livro é um grande jogo de baralho. As mensagens que Ed recebe vêem escritas em Ases dos quatro naipes: ouro, paus, espadas e copas (exatamente nesta ordem). A cada nova carta, Ed precisa descobrir como ajudar de alguma forma três pessoas que, muitas vezes, nem conhece.

O livro é comprido e por vezes lento. Quem espera encontrar ação nessa história pode desistir, pois com exceção de algumas brigas tudo ocorre devagar. A história é narrada de forma que o leitor possa apreciar cada curto momento da vida medíocre de Ed.

O personagem principal é apaixonante e não por qualquer atrativo pessoal dele. Ele não é bonito, não tem um bom emprego, não é muito confiante e se autodenomina um fracasso na cama. Mas tem um bom coração e passa a se sensibilizar de forma profunda em cada caso que ajuda durante as páginas do livro.

Além de Ed, dá para apontar outros personagens marcantes durante a história como Marv, o melhor amigo pão-duro, que proporciona algumas das cenas mais engraçadas e emocionantes do livro; Milla, uma idosa senhora que apesar de solitária carrega uma grande doçura e Porteiro, o cachorro fedorento de estimação de Ed.

O final do livro é impressionante, com direito, claro, a clássica lição de moral. Mas, mais importante que isso, o livro passa uma mensagem muito direta ao leitor e não de forma abrangente como ocorre na maioria dos livros. Acredito que cada um que ler Eu sou o mensageiro vai fazer uma conexão direta com a obra.

Para mim, virou um clássico! Vale muito a pena ser lido!

Para quem não sabe, Markus Zusak também é autor do bestseller A Menina que Roubava Livros (The Book Thief). Ainda não tive a oportunidade de ler, mas, como já virei fã do Zusak, está no topo das minhas prioridades literárias.

Ficha Técnica:

Título Original: The Messenger
Título Nacional: Eu sou o mensageiro
Autor: Markus Zusak
Ano de lançamento no Brasil: 2007
Editora: Intrínseca
Minha avaliação:

4 comentários:

Pâmela Pferso disse... [Responder comentário]

Sinto curiosidade sobre esse livro. Agora talvez ele entre na minha listinha da leitura. rs
A menina que roubava livros, é meu próximo livro, estou apenas terminando de ler Ela Foi Até o Fim, da Meg Cabot. rs
Valew Jaque, arrasou!

Carol Felipe disse... [Responder comentário]

Resenha muito boa, Jaque! Mas esse tipo de livro mais lento não me atrai tanto, por isso vai pra minha pilha, mas não para as prioridades!!

Eu comecei a ler "A Menina que Roubava Livros" e exatamente por causa da lentidão abandonei ele, mas um dia vou voltar a lê-lo!!

=*

Sarah disse... [Responder comentário]

Gostei da sua resenha, muito boa mesmo. Aproposito o livro The Book Thief("A menina q roubava livros" o titulo em portugues ficou desastroso, mas enfim...) é excelente, considero o Markus Zusak um dos melhores autores após ler esse bestseller.

catia gama disse... [Responder comentário]

@Pâmela Pferso

Pamela eu li a menina que roubava livros e é excelente. recomendo muito. Emocionante, empolgante e muito especial.

Postar um comentário

Siga as instruções abaixo:
- na área em branco abaixo deixe algum comentário sobre o post;
- no espaço "Comentar como:" escolha a opção que mais se adequar a você;
- clique no botão "Visualizar";
- e por fim, clique em "postar comentário".

ıllı BLOG NA PRATELEIRA ıllı

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
 

Visitas

Link-me