domingo, 24 de outubro de 2010

Resenha: A Última Grande Lição de Mitch Albom

De alguma forma, todos os livros que leio se tornam especiais para mim. Acredito que muitas pessoas são como eu: não lêem somente o que está escrito nas páginas, mas, muitas vezes, associa o enredo também a sua própria historia de vida. Talvez isso os torne sempre tão especiais. Este foi o caso do livro A Última Grande Lição (Tuesdays with Morrie), do norte-americano Mitch Albom, que além de ter uma história maravilhosa, foi lido num momento complicado de minha vida. Eu me emocionei demais a cada página.

Só de bater o olho em A Última Grande Lição na prateleira da loja eu tive a certeza de que era uma grande história. Grande parte disso se deve ao fato de já ter lido outro livro de autoria de Albom, As cinco pessoas que você encontra no céu (resenha aqui), um dos meus livros preferidos. Mas, além disso, a história real narrada no livro conquista os leitores por tratar de um assunto completamente inevitável: a morte de uma pessoa amada.

A Última Grande Lição conta a história de um workaholic (Mitch Albom) que depois de 16 longos anos reencontra o seu antigo e estimado professor, mas infelizmente no leito de morte dele. Porém, juntos eles aprendem o inestimável valor da vida. É uma última homenagem do autor ao seu ex-professor de Sociologia na faculdade, Morrie Schwartz.


Spoilers!

Sabe aquele tipo de livro que precisamos ter na mesa de cabeceira para sempre que pudermos dar uma folheada e relembrarmos da importância de coisas simples da nossa vida? Pois bem, este é o caso de A Última Grande Lição.

Morrie e Mitch em um de seus encontros

Maravilhosamente narrado e emocionante do início ao fim. Mitch Albom mais uma vez me surpreendeu com uma obra prima. Ele consegue de forma magistral tornar-se o perfeito mensageiro do real autor dessa história: Morrie Schwartz. E levar a diversos países os ensinamentos desse grande sociólogo. Durante catorze terças-feiras o aplicado aluno conversa apaixonadamente com o professor que o marcou profundamente nos seus tempos de universidade.

Morrie descobriu, em 1994, ser portador da rara e fatal Esclerose Lateral Amiotrófica (ELA), que degenerou seu corpo aos poucos, levando-o a morte em meses. Mesmo com a história triste, Morrie nunca se deixou abater, passando para seu ex-aluno querido suas últimas aulas, com lições sobre a vida. Morrie foi, assim como Mitch descreveu em certo ponto do livro, professor até o fim.

Confesso que, mesmo já sabendo o final inevitável do livro, eu me emocionei e chorei demais. Queria muito ter conhecido Morrie Schwartz em vida. É o tipo de pessoa que sempre tinha o que dizer e o que nos ensinar.

Discordo da opção de capa que a editora Sextante (responsável pela publicação nacional do livro) escolheu, assim como também o subtítulo do livro: “O sentido da vida”. Um leitor desavisado talvez o confunda com alguma obra de auto-ajuda com caráter religioso. E não é essa, necessariamente, a linha do livro.

Um conselho: leiam o livro com calma e com uma caneta nas mãos... alguns trechos valem a pena serem grifados e relidos sempre!

A Última Grande Lição inspirou peças de teatro e até um filme. Ainda não tive a oportunidade de assistir ao longa, mas pelo trailer vi que mudaram um pouco a história. Apesar disso, para quem interessar, confira o trailer abaixo:


Enfim, a história é maravilhosa. Entrou para a minha lista de livros preferidos. Recomendo muito A Última Grande Lição!

Ficha técnica:

Título Original: Tuesdays with Morrie
Título Nacional: A Última Grande Lição, o sentido da vida
Autor: Mitch Albom
Ano de lançamento no Brasil: 1998
Editora: Sextante
Minha avaliação:
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
 

Visitas

Link-me