sábado, 20 de novembro de 2010

Escritores negros - Dia da Consciência Negra

Hoje, 20 de novembro, é Dia da Consciência Negra em diversos estados brasileiros. A data, a mesma da morte de Zumbi dos Palmares, é dedicada à reflexão sobre a inserção do negro na sociedade brasileira. Em homenagem a este dia tão importante, resolvi fazer um post especial para falar de escritores negros e afro-descendentes pouco conhecidos do grande público.

Colson Whitehead

Nasceu em Nova York em 1969. Formou-se em Harvard, trabalhou como jornalista em publicações como Newsday e The Village Voice, assumindo nesta última a seção de crítica de televisão. Atualmente mora no Brooklyn. Estreou na ficção com a obra A intuicionista (The Intuitionist) com um enredo que se passa em uma grande metrópole norte-americana na década de 60. No livro, uma das mais altas esferas de poder é a corporação que supervisiona elevadores. Seus inspetores são divididos em duas facções, os empiristas e os intuicionistas (usam apenas a sensibilidade para detectar problemas). Lila Mãe, a intuicionista do título, será responsável por um grave acidente que colocará as duas facções em pé de guerra.

Toni Morrison

Nasceu em Ohio em 1931. É um dos nomes mais proeminente na literatura do mundo, ganhando Prêmio Nobel de Literatura em 1993, se tornando a primeira mulher negra a ganhar a premiação. Além disso, foi a segunda afro-descendente a vencer o National Book Award dos EUA. Uma de suas obras mais famosas é A Canção de Solomon (Song of Solomon), que conta a odisséia em busca das raízes negras de um homem criado no seio de uma família rica do Michigan e absolutamente alheia à luta pelos direitos civis dos negros. A história cobre três gerações e cita atrocidades contra os afrodescendentes na década de 1950. O presidente dos EUA, Barack Obama, confessou numa entrevista que A Canção de Solomon é seu livro favorito.

Bernice McFadden

Ela foi nascida e criada no Brooklyn, Nova York. Ela é autora de livros de sucesso como Sugar, This Bitter Earth e The Warmest December (indicado ao Prêmio Legado Hurston/Wright). Infelizmente, nenhuma obra da autora foi lançado no Brasil. Em seu primeiro livro, Sugar, a autora conta a história de Pearl Taylor uma mulher pobre e negra que encontrou sua filha Jude morta e mutilada perto de um campo na periferia da cidade de Arkansas, em 1940. Nos anos que se seguem, Pearl avista Jude em tantos desconhecidos que, quando Sugar Lacey vem para a cidade, ela não sabe se deve acreditar no que ela vê no rosto de Sugar: uma impressionante semelhança com Jude, morta há 15 anos.


Breena Clarke

Nasceu em Washington, DC. Ela ganhou em 1999 o prêmio de melhor ficção da Associação de Editoras Independentes da Nova Atlântica e o Prêmio Alex, dado pela Young Adult Library Services Association. Em seu livro River, Cross my Heart (não lançado no Brasil), conta a história da família da menina Clara Bynum, morta por afogamento aos 8 anos de idade no rio Potomac. A obra mostra o efeito da ausência de Clara sobre as pessoas que ela deixou para trás: os pais, Alice e Willie Bynum, divididos entre o velho mundo da sua casa rural na Carolina do Norte e o novo, na cidade grande, para onde se mudam em busca de uma vida melhor. E, além deles, o efeito sobre a irmã de Clara, Johnnie Mae, de 12 anos, que deve lutar com as poderosas emoções que provocaram a morte de sua irmã enquanto ela se esforça para decidir e descobrir o tipo de mulher que ela se tornará.

Walter Mosley

Nascido em 1952 em Los Angeles. Ele é mais conhecido por seus romances policiais, como uma série de best-sellers chamada Easy Rawlins Mysteries que tem como protagonista o investigador particular Easy Rawlins. No primeiro livro da série, O diabo Vestia Azul (Devil in a Blue Dress), o afro-descendente e veterano da II Guerra Mundial Easy Rawlins é demitido de seu emprego, mas recebe a oferta de um novo serviço. Ele deve localizar uma mulher branca desaparecida, namorada de um político que concorre às eleições de Prefeito, e que foi vista pela última vez em bares freqüentados por negros. Easy aceita o serviço, mas ele passa a ser considerado como principal suspeito dos crimes. O livro foi adaptado ao cinema em 1995, tendo Easy Rawlins interpretado pelo premiado ator Denzel Washington.

Como a proposta da lista é indicar livros não tão conhecidos do público, optei por deixar de lado clássicos da literatura escritos por autores negros. Mas não posso deixar de fora três grandes escritores nacionais que devem marcar presença em qualquer lista, especialmente no Dia da Consciência Negra. São eles: Machado de Assis (autor de Dom Casmurro), Mário de Andrade (autor de Macunaíma) e Cruz e Souza (autor do livro de poesias Broqueis).

E aí, o que acharam? Confesso que fiquei interessadíssima em ler Sugar e A intuicionista. Com certeza vão entrar na minha listinha de leitura. Comentem! Beijos! Fiquem com Deus!
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
 

Visitas

Link-me