terça-feira, 2 de novembro de 2010

Resenha: Jogos Vorazes de Suzanne Collins

Pensa em um livro que mistura de forma magnífica ação, aventura, suspense e romance. Pois bem, esta é a fórmula de Jogos Vorazes (Hunger Games), da norte-americana Suzanne Collins, lançado no Brasil este ano, pela editora Rocco. Garanto que todos os leitores terão o mesmo “problema” que eu ao ler a obra: não vão conseguir largar o livro de jeito nenhum!

Jogos Vorazes é uma ficção cientifica, destinada ao público jovem adulto, o que é uma relativa novidade nesses dias de “vampiros/lobisomens/anjos”. O enredo do livro acontece em um período não identificado do futuro e conta a história de Katniss, uma jovem moradora do Distrito 12, uma área especializada na extração de carvão de Panem (nação surgida após guerras e desastres naturais no lugar onde antes existia os Estados Unidos). No total, existem 13 distritos, cada um responsável por uma atividade econômica, cujo objetivo é sempre suprir as necessidades da Capital (um centro de controle, como uma Capital do mundo).

Após uma revolta da população, incitada por rebeldes, o 13° distrito foi dizimado e desde então a Capital organiza um jogo violento no intuito de mostrar o seu poder em relação aos demais distritos. O tal jogo é chamado de Jogos Vorazes, uma espécie de reality show que transmite ao vivo a luta pela sobrevivência de 24 adolescentes em uma arena onde apenas um sairá vivo. A cada ano é feito um sorteio em cada distrito e são escolhidos um menino e uma menina com idades entre 12 e 18 anos para representar o distrito nos jogos. A sorteada da vez foi Prim, irmã caçula de Katniss. E para não deixar sua pequena irmã indefesa participar do jogo mortal, ela se voluntaria para tomar o seu lugar.

Spoilers!

Com certeza, um dos melhores livros lidos este ano. Tinha visto muitos comentários sobre Jogos Vorazes pela internet, mas confesso que não tinha dado real importância para ele até ler a primeira página. Depois disso, não consegui mais largar.

Jogos Vorazes tem uma trama complexa, muito bem narrada e extremamente inteligente. O livro todo é uma crítica a sociedade camuflada em uma história fictícia. Ao ler, o leitor, acostumado a tecnologia e ao divertimento-espetáculo, não tem como não fazer ligações com o mundo contemporâneo.

O enredo mostra as diferenças entre as sociedades, narrando intensamente desde a miséria nos distritos, até a exuberância e riqueza do Capitol. Embora não especificado no livro, a história é claramente um exemplo do que poderia acontecer ao mundo depois de tanta depredação, violência e exploração do ser humano aos recursos naturais que temos a nossa disposição.

O cenário é devastador. As relações humanas são mais frias. A crueldade, embora tratada com repugnância algumas vezes, virou banalidade. Convenhamos, nada muito diferente do que temos em mente sobre o que possa acontecer ao mundo se os humanos não começarem a ter mais consciência de seus atos, não?!

O livro é divido em três partes: os tributos, os jogos e o vencedor. A primeira mostra de forma muito eficiente os preparativos dos Jogos, televisionados para toda Panem, explicando ao leitor todo o cenário da história e cada passo que os tributos (garota e garoto sorteados) precisam passar até estarem aptos para os Jogos.

Desde a roupa que vão usar, até o que vão falar nas entrevistas... tudo é meticulosamente planejado, o que lembra a todo momento que não se trata somente de uma luta pela sobrevivência, mas sim entretenimento, onde quem agradar mais o público e patrocinadores tem tantas chances de ganhar quanto o melhor lutador. Quaisquer semelhanças a reality shows atuais não é mera coincidência.

Os Jogos em si são um show a parte. Todos os competidores precisam ser inteligentes, espertos e lutar até as últimas forças se quiserem sobreviver. E é aí que tiro meu chapéu para Suzanne Collins, pois ela consegue narrar momentos difíceis de mortes, sangue, dor e mesmo assim não perde, em nenhum momento, o ritmo e nem foge da linguagem leve. A autora foi muito feliz neste aspecto.

Mais do que os oponentes ferozes, o maior inimigo do livro é o “tal” sistema. Sim, o mesmo que atualmente controla inconsciente nossas vidas reais é o que manipula e torna a vida dos moradores da Panem fictícia num inferno, gerando fome e pobreza à população. Espero que todos os leitores desse livro saibam o real significado desta história.

Para manter o clima mais leve, apesar de tudo, a autora trabalha com o triângulo amoroso de Katniss, Peeta (outro tributo do Distrito 12) e Gale, seu melhor amigo. Além disso, muito bom os ganchos deixados para o próximo livro. Jogos Vorazes faz parte de uma trilogia. O segundo livro chama-se Catching Fire e o último Mockingjay. Nenhum dos dois ainda foi lançado no Brasil.

Adorei o fato de Jogos Vorazes ser completamente diferente dos livros destinado a jovens leitores comuns no mercado. Nada de adolescentes chatos e “emos”, nada de cenas em salas de aula, nada de amigos engraçadinhos, nada de itens sobrenaturais, nada de piadas infames... Jogos Vorazes consegue a façanha de ser bom simplesmente porque é bom. Sem recursos ou marketing. Taí um livro que merece ser lido por sua real qualidade.

A decisão da editora Rocco em usar a capa original do livro foi bem acertada, simples e coerente com a história. Só é uma pena a Rocco ter praticamente os livros mais caros do mercado. Na última pesquisa de preço que fiz de Jogos Vorazes os valores variavam de R$ 38 a R$ 42. Mas apesar disso, Jogos Vorazes está vendendo bem, inclusive no momento está indisponível na Submarino.com e Americanas.com.

Segue booktrailer do livro. Vale conferir:


Em resumo: o livro é ótimo. Leiam! Fica a dica! ^-^

Ficha Técnica:

Título Original: Hunger Games
Título Nacional: Jogos Vorazes
Autor: Suzanne Collins
Ano de lançamento no Brasil: 2010
Editora: Rocco
Minha avaliação:

6 comentários:

Carol Felipe disse... [Responder comentário]

Falar o que dessa série...ela é perfeita!! Ao contrário de muitas outras, ela consegue te surpreender e te prender a história até a última página do último livro!!

A forma como Suzanne montou tudo, e ainda conseguiu criticar mtos aspectos de nossa sociedade é simplesmente genial!!

Esse livro com certeza deveria ser leitura obrigatória nas escolas...queria ver que jovem não ia gostar de ler e as várias discussões que ele levanta são um prato cheio para discussão!!

=D

Mariana disse... [Responder comentário]

Eu não li a parte de spoilers, mas preciso ler esse livro URGENTE!!!!

Bjs

;)

Jaqueline de Marco disse... [Responder comentário]

Ai, precisa mesmo, Mari, pq é PERFEITO!

Anônimo disse... [Responder comentário]

me parece plagio de um livro chamado battle royale!

Anônimo disse... [Responder comentário]

estou querendo baixar os três livros para ler mas ainda não os encontrei em nem um site quem tiver algum site bom para indicar eu ficarei muito agradecido.

desde já um grande obrigado e um grande beijo para todos os amantes de boms livros

Akira disse... [Responder comentário]

Quero ver o filme, li o livro e achei mto bom! Só falta o terceiro. A estrutura do mundo, os jogos democraticos, tdo ficou mto nitido. Vale a pena!

http://profissaoautor.blogspot.com.br/

Postar um comentário

Siga as instruções abaixo:
- na área em branco abaixo deixe algum comentário sobre o post;
- no espaço "Comentar como:" escolha a opção que mais se adequar a você;
- clique no botão "Visualizar";
- e por fim, clique em "postar comentário".

ıllı BLOG NA PRATELEIRA ıllı

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
 

Visitas

Link-me