domingo, 14 de novembro de 2010

Top 5: Clássicos da Literatura

A leitura nos leva a diversos lugares e mexe com nosso imaginário como poucas coisas conseguem. Fato! E, para mim, não importa o tipo de livro lido, sempre há algo de bom a ser tirado dele. Mas, apesar disso, confesso que muitas vezes caio nas amarras do “modismo” e acabo deixando de lado obras primas da literatura mundial.

Por isso, para incentivar a leitura de literatura clássica e indicar bons livros a vocês estou montando um Top 5 com as melhores obras de grandes autores que tenho na minha estante. Espero que curtam as minhas sugestões:

5° A Moreninha, de Joaquim Manuel de Macedo

É um dos livros nacionais que mais gosto. Li na época do colegial imaginando que seria somente mais um “livro obrigatório para vestibular”, mas me surpreendi. Apesar do texto rebuscado, comum na literatura antiga, a história de amor é simples e muito emocionante.

O livro conta a história de três estudantes de Medicina - Augusto, Felipe e Leopoldo – que passam o feriado na casa da avó de Felipe, numa ilha. Augusto, que se considerava muito inconstante no amor, faz uma aposta: se ficasse apaixonado por uma mulher por mais de quinze dias, escreveria um romance cotando a história desta paixão.

É na ilha que ele conhece Carolina, conhecida como Moreninha, por quem se apaixona. O único obstáculo à união dos dois é uma promessa de fidelidade feita por Augusto a uma menina que conhecera tempos atrás e cujo paradeiro e identidade ignora.

O livro é lindo, pois apesar do enredo simples consegue ser profundo. Com A Moreninha, Joaquim Manuel de Macedo introduziu no Brasil um novo estilo literário: o Romantismo.


4° Um Conto de Natal (A Christmas Carol), de Charles Dickens

O livro conta a história de Ebenezer Scrooge, um homem avarento que não gosta do Natal, mas que numa noite recebe a visita de seu ex-sócio Jacob Marley, morto há sete anos. Marley diz que seu espírito não pode ter paz, já que não foi bom nem generoso em vida, mas que Scrooge tem uma chance e por isso três espíritos o visitariam.

O primeiro espírito chega, o Espírito dos Natais Passados. Ele leva Scrooge de volta no tempo e mostra sua adolescência e o início da sua vida adulta, quando Scrooge ainda amava o Natal. Triste com as lembranças, Scrooge enfia o chapéu na cabeça do espírito, ocultando sua luz. O espírito desaparece deixando Scrooge de volta ao seu quarto.

O segundo espírito, o do Natal do Presente. Ele mostra a Scrooge as celebrações do presente, incluindo a humilde comemoração natalina dos Cratchit, onde vê que, apesar de pobre, a família de seu empregado é muito feliz e unida. No fim da viagem, o espírito revela sob seu manto duas crianças de caras terríveis, a Ignorância e a Miséria, e pede que os homens tenham cuidado com elas. Depois disso vai embora.

O terceiro espírito, o dos Natais Futuros, apresenta-se como uma figura alta envolta num traje negro que oculta seu rosto, deixando apenas uma mão aparente. O espírito não diz nada, mas aponta, e mostra a Scrooge sua morte solitária, sem amigos.

O livro é um clássico, super emocionante e descritivo. Talvez pela história já ter sido adaptada diversas no cinema o enredo se torne clichê para quem o lê em tempos atuais. Mas não se esqueçam que ele foi pioneiro, e mesmo sendo narrada no século XIX, a história continua popular. Vale à pena ler!


3° O Morro Dos Ventos Uivantes (Wuthering Heights), de Emily Bronte

O livro conta a história da paixão entre Catherine Earnshaw e Heathcliff, seu irmão adotivo. Criados juntos, eles são separados pela morte do pai de Catherine e a crueldade de como seu irmão legítimo, Hindley Earnshaw, trata Heathcliff.

Quando Heathcliff fica sabendo que Catherine vai casar com Edgar Linton, um homem rico e gentil, ele foge para fazer fortuna, ignorando o fato de que Catherine o ama e não o futuro marido. Dois anos depois, Heathchliff retorna para vingar-se de Hindley e Edgar e do abandono que Catherine lhe infligiu.

Mais que romântica, a história é sombria. Como já comentei aqui no blog diversas vezes, gosto muito de autores que contam histórias de forma corajosa e realista, sem medo de matar personagens importantes e sem florear dor e sofrimento. Adoro esse livro!

Além de várias adaptações para o cinema (já assisti a versão de 1992, com a Juliette Binoche e Ralph Fiennes. Ótima!), a cantora Kate Bush fez uma música inspirada no livro. Dê uma conferida no vídeo legendado da canção aqui, vale à pena.


2° Orgulho e Preconceito (Pride and Prejudice), de Jane Austen

A história mostra a maneira com que a personagem Elizabeth (Lizzie) Bennet lida com os problemas relacionados à educação, cultura, moral e casamento na sociedade aristocrática do início do século XIX, na Inglaterra.

No livro, Elizabeth é a segunda de 5 filhas de um proprietário rural na cidade fictícia de Meryton, em Hertfordshire. Sua irmã mais velha, Jane, inicia um romance com o rico Sr. Bingley. Ele é amigo do bonito e aparentemente esnobe Sr. Darcy, que atrai o interesse de Lizzie.

Quando o bem-intencionado Sr. Bingley volta para Londres repentinamente, deixando Jane inconsolável, Lizzie culpa Sr. Darcy por manipular tal separação. Porém, uma crise envolvendo sua irmã caçula, Lydia, acaba abrindo os olhos de Lizzie para a verdadeira natureza de seu relacionamento com o Sr. Darcy.

Já assisti tanto a adaptação ao cinema de 2005, com Matthew Macfadyen e Keira Knightley, quanto ao seriado britânico de 1995, com Colin Firth e Jennifer Ehle. O filme é bom, mas o seriado é PERFEITO! Quem gostou do livro não vai se decepcionar com essa adaptação (fora que o Colin Firth É o Sr. Darcy). Detalhe: eu faço coro com as milhares de mulheres do mundo ao dizer que amo o Sr. Darcy!!!


1° A Dama das Camélias (La dame aux camélias), de Alexandre Dumas Filho

Um dos meus livros preferidos! A obra é ambientada na revolução de 1848, na França. O livro retrata o romance entre Marguerite Gautier, a mais cobiçada cortesã de Paris, e Armand Duval, um jovem estudante de Direito pertencente a uma família aristocrática. Armand apaixona-se por Marguerite e mesmo diante da intolerância de sua família e do preconceito social, eles tentam viver sua história de amor.

A Dama das Camélias é o típico livro feito para chorar, pois ele começa com um leilão na casa de Marguerite, recém falecida. Então desde as primeiras páginas o leitor já sabe do trágico fim. Confesso que chorei demais ao ler a obra. Apesar disso, a narrativa é tão intensa e a história tão romântica que em nenhum momento dá vontade de largar o livro. Fica a dica para uma excelente leitura.


E, então, o que acharam da listinha? Quais clássicos são os seus preferidos? Comentem! Beijo!

2 comentários:

Lucy disse... [Responder comentário]

Ah, eu gostei da sua lista! Acho que desses eu não li apenas Um conto de Natal.
A Moreninha é mto fofo! rsrs Já a Dama das Camélias acho que foi o que menos gostei. rsrs
Você devia fazer dois tops 5, da literatura brasileira e da literatura estrangeira. rsrs
Bjos bjos!
Saudades!

Bruna Tavares disse... [Responder comentário]

O meu favorito é Orgulho e Preconceito! Só de ler esta postagem já me dá vontade de ler novamente, ou assistir o filme pela 50º vez.
Tenho um Blog sobre a Jane Austen. Dá uma passada lá! B-jus.

www.descobrindojaneausten.blospot.com

Postar um comentário

Siga as instruções abaixo:
- na área em branco abaixo deixe algum comentário sobre o post;
- no espaço "Comentar como:" escolha a opção que mais se adequar a você;
- clique no botão "Visualizar";
- e por fim, clique em "postar comentário".

ıllı BLOG NA PRATELEIRA ıllı

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
 

Visitas

Link-me