domingo, 6 de março de 2011

Fica a dica... “Tô viciada em internet... o que faço?!”

Hum... taí um problema de verdade. Depois de três semanas me achando tentando ajudar vocês com problemas corriqueiros da vida, eis que me esqueço do problema principal: o vício pela famigerada internet. Afinal muitas vezes é este o canal condutor de tantos outros problemas.

O viciado em internet, ou o ciberviciado, sente tanta necessidade de estar conectado que, muitas vezes, não faz nem sequer distinção das páginas que acessa (o fato de você ter escolhido ler este artigo aqui é um bom indício que está sofrendo desse mal também). Então, você pergunta:



Antes de tudo, não entre em pânico. Assumir que você tem um problema já foi um grande passo. O portador desta patologia quase sempre não se dá conta da gravidade do problema e costuma diminuir a situação para si mesmo com questionamentos como “só porque twitto todo dia?” ou afirmações descabidas como “vou entrar bem rapidinho no MSN só para ver quem está online”.

Você faz isso? Tsctsctsc.

Mas se você está lutando com o problema e ainda não assumiu que precisa de ajuda, seguem algumas das principais características e sintomas que os ciberviciados apresentam. Fique atento a elas:

Sintoma 1: perda da noção do tempo
Geralmente o ciberviciado não sabe mais o real tempo que fica online. Ele até tenta se programar, estipular para si mesmo um período em frente ao computador, mas nunca o cumpre. E, em alguns casos mais avançados, o viciado entra em negação mentindo sobre o assunto. Nestes casos quando questionados respondem “só mais meia horinha” quando na verdade fica online por mais de 3 horas.

Sintoma 2: internet norteia atos corriqueiros
Neste caso, o ciberviciado guia sua vida real a partir da virtual. Um exemplo claro disso é fazer passeios e afins e tirar fotografias pensando tão somente em atualizar o álbum do Orkut. Tirar fotos pensando no Orkut além de fora de moda (afinal estamos na era Facebook) é deprimente. Tome cuidado!

Sintoma 3: utilizar meios alternativos
Já não bastasse acessar a internet de forma tradicional, ainda existem outros meios que incentivam o cibervício como celulares, blackberrys e iphones. Parece que é o universo tramando contra você, eu sei. É difícil, mas é preciso resistir!

Sintoma 4: muda sua rotina
Geralmente, o ciberviciado procura qualquer tempo livre (e às vezes nem tão livres assim) para ficar online. Muitas vezes ficam até mais tarde na escola ou faculdade para poder usar a sala de internet, twittam durante as aulas e não saem da frente do PC até conferir inúmeras vezes suas páginas nas redes sociais e o status dos seus amigos no MSN.

Pois bem, os sintomas são claros e específicos. Caso você se enquadre nele, você muito provavelmente É um ciberviciado. Mas não, não se desespere! Para tudo há uma solução:

1 – Releve
Pense leve. Sua vida vai continuar existindo se você não acessar seu Orkut todo dia, acredite. E como já comentei semana passada: o seu mundo não vai acabar só porque você perdeu um seguidor no Twitter. Então, supere tudo isso!

2 – Ocupe seu tempo
Entre em todos os tipos de atividades... dê preferência para as que necessitam de alta atividade física. Inscreva-se na turma de natação ou triatletismo da escola, balé ou lambaeróbica, que seja, mas ocupe seu tempo o máximo que puder para que não caia na tentação.

3 – Pegue pesado
Caso nada disso funcione, parta para a força bruta. Para não precisar chegar ao ponto de instalar um acessório que emita eletrochoques através do mouse, acionado assim que você clicar com o botão do mouse, procure se beliscar cada vez que pensar em digitar a senha da sua conta de banda larga (caso os beliscões fiquem constantes, passe para o próximo passo).

4 – Isolamento
Deve funcionar. Na rua, na chuva, na fazenda ou numa casinha de sapê... sem banda larga ou qualquer acesso à web!

Quando o hobby vira uma dependência, eis o problema. Cuidado com isso. Mesmo com as brincadeiras, o assunto é sério. Twittar, blogar, postar são “verbos” muito comuns no dia a dia de um internauta... mas não esqueçam que o verbo viver (no modo mais amplo da palavra) também deve estar presente, okay?!

Um beijo, seus ciberviciadinhos. Deixem comentários! Fiquem com Deus!
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
 

Visitas

Link-me