domingo, 17 de julho de 2011

Crítica: Harry Potter e as Relíquias da Morte pt 2

Para mim, um dos filmes mais aguardados de todos os tempos, Harry Potter e as Relíquias da Morte parte 2 (Harry Potter and the Deathly Hallows part 2) não decepcionou trazendo as telonas do cinema muita ação e fechando a saga fazendo jus a qualidade do livro de JK Rowling. Por mais que já tenha lido a história, fiquei muito emocionada com o final da série e a qualidade do filme trouxe realismo ao enredo fantasioso. Simplesmente um final épico para uma história que ficará por séculos. Harry Potter e as Relíquias da Morte parte 2, que encerra a série de 8 filmes, teve estréia mundial sexta-feira (15/07/2011), e está disponível também em tecnologia 3D.

Sinopse: Na segunda parte do final da série, a batalha entre o bem e o mal no mundo da magia se torna uma guerra entre centenas de bruxos. Os riscos nunca estiveram tão altos e nenhum lugar é seguro o suficiente. Assim, Harry Potter precisa se apresentar para fazer o seu último sacrifício, enquanto o confronto final com Lorde Voldemort se aproxima. Tudo acaba aqui.

Difícil analisar algo que se ama com certa imparcialidade. Mas prometo que tentarei. Sou fã da série de livros Harry Potter há 10 anos e, por conseqüência, também da saga cinematográfica baseada na obra. A adaptação, de uma forma geral, detalhou bem as situações e explicações expostas nos livros, mas ela se destaca em si como uma grande série de filmes que levou emoção e entretenimento da primeira à oitava produção. Não me recordo de qualquer outra franquia que tenha conseguido manter o sucesso após oito filmes.

E a grande receita de sucesso, além do mundo fantástico criado pela britânica JK Rowling e levado às telas pela Warner Bros, é o enredo complexo, porém com sentido. Para cada novo mistério exposto, uma nova solução era apresentada. E, o mais importante, nada ficou pendente na história. É claro que, pelo tempo escasso, algumas coisas na adaptação ao cinema não teve a mesma profundidade e quantidade de explicações suficientes quanto nos livros, mas nada ficou em aberto.

O filme tem picos de ação, o que deixou a história mais dinâmica e intensa. Tudo começa exatamente onde acabou a produção anterior: Harry, Ron e Hermione na cabana de Fleur e Gui. A partir daí a história se desenrola na busca do trio pelas últimas Horcruxes, fontes da imortalidade de seu maior inimigo, Lorde Voldemort. As cenas em Gringotes, em Hogwarts e o tão aguardado epílogo estão na produção... o que me deixou muito satisfeita!

A continuidade do elenco é algo que sempre me agradou na saga e neste último filme, então, me surpreendeu. Quase todos os personagens citados no livro estavam no filme. Até personagens secundários estavam presentes, mesmo que somente para uma pequena participação. Como a atriz Emma Thompson, intérprete da professora Trelawney, que aparece em somente uma cena. Nunca vi uma saga cinematográfica fazer isso!

Quem já leu a história sabe que este é o livro com mais mortes. Na época do lançamento da obra eu me lembro que JK Rowling foi criticada por alguns e ovacionada por outros pela coragem de matar personagens queridos do público. Mas a emoção que a leitura destas mortes causou, não foi a mesma em quem assistiu ao filme. É claro que a linguagem é diferente, mas o diretor britânico David Yates conseguiu passar emoção num grau menos intenso, com cenas moderadas, sem sangue ou assassinatos explícitos... Mesmo assim, a produção chegou ao Brasil com censura 12 anos (o que não deve ter feito muita diferença em questão de bilheteria, já que menores geralmente vão mesmo acompanhado dos pais).

Algumas cenas passadas durante a batalha em Hogwarts ficaram escuras e, por vezes, ficou difícil distinguir os Comensais da Morte todos vestidos de preto. Talvez este problema seja resolvido quando assistido em versão tradicional já que os óculos 3D tiram um pouco da qualidade da visão natural. E falando em 3D, assistir ao filme com esta tecnologia não fez a mínima diferença. Só notei de fato o efeito em uma cena quase no final do filme. Portanto, caso não possam pagar um pouco a mais para assisti-lo desta forma, vejam na versão tradicional que será tão bom quanto.

Os fãs mais detalhistas, como eu, devem ter percebido alguns fatos e diálogos diferentes do livro (amanhã farei um post comentando estes “detalhezinhos”), mas, sinceramente, não achei nada absurdo. Tenho consciência de que apesar de o filme ser extremamente semelhante ao livro, não é igual. De outra forma, seria impossível fazer a versão em apenas 125 minutos. Por isso, dou nota 10 para a adaptação. O trabalho está excelente e fechou de forma magistral uma saga que foi maravilhosa do começo ao fim!

Confira o trailer de Harry Potter e as Relíquias da Morte parte 2:


Assistam ao filme... chorem, riam, torçam e se emocionem tanto quanto eu. Sentirei falta de Harry Potter! ;-)

Beijos! Fiquem com Deus!
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
 

Visitas

Link-me