segunda-feira, 29 de agosto de 2011

Resenha: Aprendendo a Seduzir, de Patrícia Cabot

Apesar de assinar o livro como Patrícia, Meg Cabot não perde seu talento em nenhum gênero literário. Desta vez, com um romance histórico, a autora me fez rir, chorar e suspirar. O livro em questão é o excelente “Aprendendo a seduzir” (Educating Caroline), lançado no Brasil em 2010, pelo selo Essência da editora Planeta. Recomendo muito a leitura!

Sinopse: Durante um baile, Lady Caroline Linford abre a porta de um dos cômodos e flagra seu noivo, o marquês de Winchilsea, nos braços de outra mulher. Para a sociedade vitoriana do século XIX, tais escapulidas masculinas eram normais, e cancelar o casamento seria impensável. O jeito, decide a jovem, é aprender a ser, ao mesmo tempo, a esposa e a amante, para que o marquês nunca mais tenha de procurar outra mulher fora do lar. Por isso, resolve tomar lições - teóricas, claro - sobre a arte do amor com o melhor dos professores: Braden Granville, o mais notório libertino de Londres. Logo nas primeiras aulas começam a voar faíscas e as barreiras entre professor e aluna caem. Escrito por Meg Cabot, sob seu pseudônimo, esse romance vai mostrar que o amor escolhe seus próprios caminhos, sempre imprevisíveis.

Aprendendo a seduzir tem o que eu costumo chamar de “padrão Meg de qualidade”. Para mim, não há obra desta autora que seja ruim e esta, em especial, é boa demais! O livro, que devido às cenas sensuais da história deixa claro que é voltado ao público mais adulto, tem uma narração leve, que foge do texto rebuscado comum em romances ambientados em outros séculos.

A história do casal principal é rápida, com vários capítulos narrando as situações e toda a trama se passando em poucas semanas. O leitor consegue observar todos os lados da história, já que o texto é escrito pelo ponto de vista de quase todos os personagens.

Como muitas vezes acontece nas histórias de Meg Cabot, o "mocinho" rouba a atenção com seu perfil austero, mas sensível. Braden é um “novo rico”, que conseguiu seu império por causa de sua habilidade em criar revólveres. Já Caroline começa a história dando a impressão que será uma mocinha fraca no enredo, mas no decorrer do livro ela se redescobre e se mostra uma jovem com pensamentos à frente de seu tempo.

Algo que notei é que, diferente dos demais livros chick-lit (livros para “mulherzinha”), este romance não é muito carregado de comédia. Apesar de apresentar algumas partes mais cômicas, a história é essencialmente romantica... sem ser melosa, diga-se de passagem... com algumas cenas de ação gerada por tentativas de assassinatos que funcionam de plano de fundo à história.

Só acho meio falha a tradução do título do livro. Acredito que seria mais intessante a versão original, que em português ficaria algo como “Educando Caroline”. O título Aprendendo a Seduzir parece livro de auto-ajuda. Fora que o que Caroline pede à Braden não é que ele a ensine a seduzir seu noivo, mas sim a “fazer amor” com ele. Isso é um pouco diferente...

No geral o livro é ótimo! Recomendo a leitura para quem é fã de Meg Cabot e também para quem nunca leu nada da autora. A leitura é super gostosa! Adorei!!!

Ficha Técnica

Titulo Original: Aprendendo a seduzir
Título Nacional: Educating Caroline
Autor: Patrícia Cabot
Ano de lançamento no Brasil: 2010
Editora: Essência
Avaliação:
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
 

Visitas

Link-me